image1

Hoje as possibilidades são tantas que dá para se divertir muito e criar visuais super criativos usando esse elemento do guarda-roupa masculino. Também é uma ótima pedida para dar de presente. Mas é necessário saber bem como é o estilo da pessoa que você vai presentear. Antes disso, vamos saber um pouco sobre a origem da gravata?

 image2

Um pouco de história

Usar um tecido em volta do pescoço é recurso antigo na forma de vestir masculina. Anterior mesmo à moda. Mas foi com o rei francês Luís XIV, chamado de rei sol, que a peça gravata se popularizou. Inspirado nos longos lenços que os mercenários croatas usavam no pescoço, o rei passou a usar também. Até o nome vem desta pequena historieta… afinal, cravate, em francês, é derivado do adjetivo pátrio croate, que significa croata.

Cada momento, cada conjunto de vestuário, pede uma gravata

A escolha da gravata tanto tem relação com a situação social quanto com a escolha de peças que o homem que vai usá-la está a fazer. Vamos falar primeiro enquanto contexto de uso. Se o contexto de uso é formal, quanto menos a gravata chamar a atenção, melhor. Mais elegante você estará. A primeira coisa é combinar a cor da gravata com a cor do costume ou terno, fazer um elegante contraste com a cor da camisa é o básico.

image3

image4

Notem como as cores são neutras e sutis: castor, camisa azul clara e gravata em xadrez pequeno; ou cinza rato com camisa branca e gravata azul marinho listrado em diagonal. Ambas são escolhas clássicas e seguras de elegância.

 

 

Para te ajudar a escolher a gravata em relação cor da camisa e costume/terno fizemos essa listinha para te ajudar:

  • Camisa branca: a clássica camisa branca é peça-chave do guarda-roupa masculino. Elas caem muito bem com todos os tipos de gravatas e aceitam diferentes tipos de combinação
  • Camisa azul clara: outro clássico do guarda-roupa masculino, com essa cor é possível seguir a regra da camisa branca.
  • Camisa listrada: é necessário ter mais cuidado na escolha da gravata, pois requerem atenção tanto com a largura das listras, quanto com as cores.
  • Camisa com quadriculado: bem jovial, o quadriculado pede por gravatas ou muito refinadas ou muito descoladas, como, por exemplo, o uso de gravatas de crochê com ar vintage.

Exceção para as regras de não chamar a atenção para a gravata se dá se você está em algum processo de seleção ou em uma reunião em que chamar a atenção para suas ideias. A sua gravata em cor intensa e contrastante pode mandar um recado importante sobre você e sua posição. Não tenha medo! A mensagem que você passará é de confiança e o recado será:

– Hei! Olhe aqui, tenho algo importante a dizer!

image5

image6

As gravatas mais tradicionais podem ser lisas, listradas na diagonal e com estampas bem pequeninas. Esse tipo de estampa é tão característico que o universo da moda as chama de estampa tipo ‘gravataria’. Elas são os tipos mais clássicos e que você pode apostar sem medo de errar.

 

image8

Estampas tipo gravataria

A gravata lisa no mesmo tom do costume: não tem jeito de errar

image7image9

A gravata lisa no mesmo tom do costume: não tem jeito de errar

Se você não tem nenhuma e vai comprar sua primeira gravata. A preta é a básica que vai de visuais mais comportados aos mais ousados com facilidade. Compre uma de boa qualidade. Dê preferência para as de seda com caimento mais leve.

image10

Estampas grandes, bem como misturar camisa estampada ou com padrões com gravatas que também tenham algum motivo é para iniciados. Isto é, para quem já usa há muito tempo e já tem intimidade com o acessório para saber o que se deve, ou o que se pode misturar. Há algumas dicas que podemos de início te passar:

Dica 1: escolha estampas que trabalham com tons similares, se não os mesmos.

Dica 2: Se uma estampa é grande, a outra deve ser miúda, para não competir visualmente de maneira desagradável nos olhos dos outros… Veja alguns exemplos:

image11

image12

Bolinhas e Xadrez: divertido e elegante.

 

 

O tecido ideal é sempre a seda. Há modelos em tecidos de base sintética, mas eles não terão o mesmo caimento de uma gravata feita em seda. Nem a mesma durabilidade.

image13

No entanto, se o que você busca é só ficar com um ar jovial, a gravata fina/estreita dá um ar muito descolado… Tanto faz se traz estampas miúdas ou se é lisa.

image14

A gravata estreita dá um ar jovial e mais leve ao look.

image15

 

image16

E deixa o visual, mesmo que tradicional, bem mais contemporâneo.

 

As gravatas não são utilizadas somente em momentos formais. Isso é coisa do passado! Você deve e pode usar como um acessório que pode ser um ponto de cor, ou um foco de atenção dentro do seu look. Cada vez mais jovens homens usam como forma de se diferenciar de seus pares e chamarem a atenção pelo refinamento que a peça traz.

image18 image17

Hoje em dia, visuais bem despojados, como camisa xadrez, calça cáqui, e mesmo calça e camisa jeans aceitam o uso do acessório gravata.

image19

image20

Há ainda modelos em materiais alternativos como algodão, lã, crochê e as clássicas e super divertidas gravatas borboletas. Mas estes outros modelos nós trataremos em um próximo texto. Ok?

Dicas de ouro:

  • Quando for colocar o cinto de segurança do carro, passe-o por debaixo da gravata.
  • Todo cuidado é pouco com uma gravata, se um molho ou óleo cai nela, não há o que fazer, você vai precisar descartar e adquirir uma nova.
  • Quando você tem a sensação que a gravata está te sufocando, na verdade deve ser o colarinho da camisa. Escolha a camisa com colarinho adequado ao seu pescoço.
  • Se for necessário passar a sua gravata, ajuste o ferro à temperatura do tipo têxtil da gravata.
  • Nunca guarde uma gravata com nó.

 

Gostou de nossas dicas?